Vote aqui! :)

sábado, 2 de agosto de 2008

Romano






Seria ele um herói ou um desbravador da antiguidade? Seria um sábio ou um criador da Roma antiga? Seria ele um poeta ou um músico, ou ainda quem sabe um Imperador?
Na verdade não sei responder. Mas posso afirmar que bem longe disso tudo, Romano é um homem comum.
Um homem maduro, alto, forte, nem gordo, nem magro, pele clara e olhos castanhos, sorriso bonito. Asseguraram-me ainda que tem mãos bem cuidadas e que se veste bem. Além disso, soube que gosta de futebol, que freqüenta academia e ouve boa música.
Contudo, não posso afirmar ser verdade ou não, pois, nunca o vi. Nem por fotos. Mas já criei algumas imagens a seu respeito, talvez de curiosidade ou especialmente por ele ter sido assunto de boas horas de uma conversa com uma das pessoas que mais tenho apreço nesta existência.
Soube ainda que Romano trata-se apenas de um sobrenome, isso me causou alívio, pois se fosse um apelido seria assustador! O nome não cabe aqui informar, mas é um belo nome. E por que sei tanto de alguém que não conheço? Bem, isso é melhor você perguntar para minha amiga e para o namorado dela que iniciaram essa prosa. Simplesmente me olharam e disseram que eu deveria conhecer o Romano.
Achei no mínimo estranha toda essa história, mas ultimamente não tenho me assustado muito com coisas vindas da humanidade, então pensei, conhecer o Romano, por que não?
Um dos motivos que me impedem, além de não saber da veracidade destas informações, é conhecer alguns detalhes que atrapalhariam qualquer apresentação, no entanto, penso que se fossemos apresentados faria a ele outras perguntas...
Você prefere o sol ou a lua? Você já contou estrelas? Já sentiu o perfume de uma rosa? Prefere um beija-flor ou um tucano? Gosta do cheiro da terra molhada? O que te traz alegria? O que te faz chorar? Você prefere morango, chocolate ou pistache? Praia ou campo? Cinema ou barzinho? Você é romântico? Você faria tudo por amor? Você gosta de esportes radicais? Você sabe amar?
E no minuto seguinte, após o breve e direto interrogatório, teria algumas respostas, mas a maioria delas estaria representada por um silêncio profundo. Seria, então, o momento de olhar bem fundo em seus olhos e descobrir realmente que homem é este, que atende pelo nome de Romano.
As demais respostas escondidas no silêncio poderiam surgir com a presença do deus do amor romano, um tal Cupido. Caberia a ele direcionar suas flechas – que costumeiramente partem corações, ou simplesmente bater suas asas. Qualquer destas atitudes seria suficiente para acalmar um coração que, por obstinação ou apenas curiosidade, cria expectativas toda vez que se apresenta a ele alguém, como o Romano, que pode – até que se conheça de verdade, ser pintado de qualquer cor.

8 comentários:

Alexandre disse...

Nao me diga que sera o proximo DDD?
Assim vc chama de principe encantado? Mas ele ñ tinha fugido com minha princesa?
"Romano", era so o q faltava...huhuhuhuu

ana disse...

aiiii... acho que ajudei nesta inspiração... auhauhauhauh...
amoooo!

raquel disse...

Amiga, qdo li sua crônica lembrei desta poesia...

"paralisada permaneci
tentando lembrar o rosto, o gosto, a textura, a fluidez...
o corpo talvez...

A poucos passos de mim
eu passei - através da vez.
Bastava apenas um grito
Fiquei muda
Preferi a ilusão..."
(Jamaveira)

Matheus disse...

aiaiaiai.....
qtas "romanas" ja me foram apresentadas ultimamente viu! rs
uma vez eu ouvi que a maneira mais facil de se frustrar é criar expectativas! por isso já não as tenho mais! prefiro ser levado pelo vento!
parabens pelas belas palavras! q tocam fundo a alma amargurada do ser humano
bjs e boa semana pra ti

Anônimo disse...

Se a ociosidade fosse banida do mundo em breve desapareceriam as artes de cupido.

Gostei, dinovo rsrs.

PARABÉNS

Anônimo disse...

Se a ociosidade fosse banida do mundo em breve desapareceriam as artes de cupido.

Gostei, dinovo rsrs.

PARABÉNS

DRICA LUPIANHES

No'Slide disse...

Romano, bahh, porque não Zeus, deus dos deuses.
Romano, simples soldado, seguidor de ordens politicas.
Romano, escravo da obsessão de poder.
Romano, vem de Roma, autoritarismo.
Romano, tambem não conheco, mas devagar....
Entre cronicas e mais cronicas, o tempo passa, e com ele, vento vem trazendo coisas novas, aguarde e verás.
bjs (aliás belos textos, ......profundos).

Taline Libanio disse...

Romano, porque todo "Romano" tem um pouco de Zeus, de soldado, de escravo e do que mais quisermos. Afinal, até que se conheça de verdade, ele pode ser pintado de qualquer cor...A ilusão é que faz a graça das histórias de amor, a realidade cristaliza tudo e chega a ser cruel às vezes. Esperar coisas novas é fundamental para não perdermos nossa esperança...Seguirei sua sugestão.
Enquanto isso: "bons ventos para nós!"
Agradeço o comentário crítico ... aguardo outros!;)