Vote aqui! :)

quarta-feira, 25 de junho de 2008

O mais breve “para sempre” de toda minha vida...




Tentando entender a vida, as pessoas e, mais uma vez, a humanidade, comecei a me descobrir. Foi nas idas e vindas da vida que descobri que era muito mais que uma mulher independente e moderna. Descobri que era frágil, sensível e carente também. Descobri que tinha uma co-dependência de outros em minha vida e que viver sozinha era algo mesmo muito complicado.
Mas sabe como é, quanto mais você observa o outro e tenta entendê-lo, mais ele diz coisas sobre você mesmo. Quando o destino, sem pedir permissão, me colocou numa cidade quilômetros de distância da minha e disse para eu me virar, tive que arregaçar as mangas e ir à luta. Foi nesse mesmo instante que levei um dos maiores tombos da minha vida.
Um dia você está bem, trabalhando, estudando, namorando, e no outro tem que mudar de cidade, perde a bolsa de estudos e o namorado, que vai viajar para bem longe. Então, você se agarra no novo emprego – a única coisa que te restou, e não desanima. Antes, contudo, precisa curtir uma fossa daquelas e passar por umas sessões de terapia. Mas em compensação faz novos amigos e conhece um outro amor.
Esse amor era o que busquei minha vida toda e nunca tinha conseguido encontrar, procurava nos olhos de algumas pessoas especiais, nas ruas e padarias e nos catálogos de perfumaria, mas nada de encontrá-lo. Sujeitinho difícil, eu pensava, será que ele existe mesmo? Olhava por todos os lados e até ouvia algumas mulheres dizer que o haviam encontrado, mas onde, eu me questionava. Até dentro dos vidros de açúcar da cozinha eu procurei, mas nada de encontrar esse doce amor.
Até que um dia, cansada de procurar de cá, de lá, aqui e acolá parei de olhar para desconhecidos e comecei a olhar pra alguém mais importante, aliás, a pessoa mais importante da minha vida e que esteve ali, o tempo todo e eu nem notara. E o primeiro local em que nos encontramos foi no espelho. Olhando pra o espelho achei meu maior amor.
Conheci meu amor-próprio, me apresentei a ele e pedi licença ao destino, pois agora estava mesmo disposta a cuidar da minha vida. E foi assim que comecei a olhar a vida, as pessoas e a humanidade com outros olhos. Foi aqui que comecei a ser prioridade não na vida de outras pessoas, mas na minha própria vida. Cuidar de nós mesmos é bom, aliás, muito bom e nos mostra o quanto somos belos e o quanto podemos cativar.
Aberta ao mundo para novos conhecimentos, novos gostos, sabores e dissabores, também me abri para outros relacionamentos. Conheci algumas pessoas interessantes, mas como era dona do meu destino não me atrevi a escolher ninguém, pois ainda achava que não era a hora, ou por que achava que merecia alguém mais especial.
E quando eu menos esperava, escutei minha mãe murmurando no meu ouvido: quem muito escolhe, acaba escolhida. Fim de assunto. Foi isso mesmo que aconteceu. Acabei escolhida. Dei uma brecha ao destino e ele realizou mais uma de suas artimanhas. Colocou uma pessoa bem especial na minha vida. Tive como promessa ser feliz para sempre, gostei da idéia e aceitei.
Antes, porém, tentei me certificar de que era mesmo real, de que desta vez estava pisando em chão firme. Com atitudes, palavras e incansáveis demonstrações de carinho fui acreditando que podia mesmo ser real, que poderia mesmo merecer tudo aquilo e ser feliz para sempre.
Então, esperei o momento certo (e o dia de Santo Antônio, me pareceu um bom dia, afinal, dizem por aí que ele é um santo casamenteiro) e aceitei o pedido de namoro que seria o início da mais bela, curta e decepcionante história de amor da minha vida.
Em menos de dez dias o encanto se quebrou, todo o carinho e vontade de fazer dar certo se tornaram dúvida e confusão. Na verdade, acho que participei (sem saber) de uma espécie de “jogo da conquista”, mas por acreditar que daria certo me deixei conquistar cedo demais e fui desclassificada. Restou-me, então, mais uma vez olhar para o espelho e agarrar-me ao meu verdadeiro e único amor.
Não me arrependo de ter vivido esta curta história, pois apesar de breve me deixou ótimas recordações, além de mais uma cicatriz, que me lembrará de como o amor é dolorido às vezes. E hoje, fortalecida, certa de que ainda viverei muitas histórias de amor e de que ainda irei colecionar muitas cicatrizes deixo, com carinho, lembranças a este alguém, que me escolheu para viver ao seu lado o mais breve “para sempre” de toda minha vida.

8 comentários:

Raquelzg disse...

Amiga, já te falei que vc sempre surpreende...Amei seu blog...Vixi, vc tem muito talento, menina!
Seus textos são deliciosos, calorosos, confortantes... Penso que todos os que lêem se identificam, pois é uma bela reflexão sobre os prazeres e desprazeres humanos...Poucos possuem esta arte...

GUSTAVO disse...

TALINE OLHA EU GOSTEI MUITO,SABE VC TEM UMA FACILIDADE DE MANUZIAR CERTAS COISA DA VIDA,ISSO É UM LINDO DOM QUE VC TEM.
VC SABE ONDE ENCAIXAR PALAVARS COM SENTIMENTO PERFEITAMENTE,SABE EU VENDO VC FALAR DE AMOR,PAIXOES,SENTIMENTO COM UMA PRIORIDADE DE QUEM TEM UMA VASTA ESPERIENCIA,ESPERIENCIA ESSA QUE SÓ A VIDA PODE LHE DAR.
TA COMO VC CONSEGUI ATINGIR ESSE PATAMAR SEM NEM MSM TER CHEGADO NOS TRINTAS EM,TA UM BEIJAO BEM NO SEU COROÇAO E QUE VC CONTINUE ESCREVENDO MAIS E MAIS.

rosiclerls disse...

Tá, foi do fundo da alma, um verdadeiro desabafo e espero que quem leia, não leia apenas como um leigo, mas saiba respeitar os sentimentos verdadeiros de uma grande e ao mesmo tempo "pequena" Mulher.
Beijos e um forte abraço de sua amiga
Rosicler

Laercio disse...

hahaha....excelente!!!
adorei a charge tb... show de bola!
mas ainda quero ver o capítulo:
" A vida como ela é..."
hehehe

Lavínia disse...

Desculpe-me por dizer isso..mas infelizmente somos duas.

Alexandre disse...

Amore, sei que nao deveria, mas to rindo a toa, primeiro pelo mais breve para sempre de toda minha vida, e segundo que minha querida Dona Lucy tem toda razao, quem escolhe demais acaba sendo escolhida..huhuuu Um conselho de amigo? Pare de procurar esse principe encantado, pq ele ñ existe, e qdo vc menos esperar vai aparecer um alguem especial na sua vida, mas so sera especial se eu aprovar è claro...ahh e sua mae tb.
Lindo o texto, desabafo, ou sei la ocmo vc queira chamar, simplesmente maravilhoso, assim como vc.
Tenho orgulho de ser seu amigo, e me doi na alma ñ poder estar perto qdo necessite, mas saiba q vc esta presente em meu coracao os 365 dias do ano. te amooo!!!! e mais uma vez PARABENS!!!!

Fernanda disse...

Tá... A charge, como eu já sabia, é ótima! Seu texto - conforme eu supunha, baseada em seu talento, sua inteligência - é incrivelmente verdadeiro e motivador de muitas reflexões! Adorei seu blog assim como adoro vc como pessoa, colega de trabalho e amiga! Parabéns!

Paulo disse...

Q para sempre mais breve... acho q qndo vc parou de procurar acabou sendo encontrada duas vezes ne?! hehe.. espero q esse novo seja para sempre de verdade!